THE POET AND THE PENDULUM EN PORTUGUES

Nightwish

O fim. O compositor está morto. A lâmina caiu sobre ele.
Levando-o para a terra branca de Empathica* da inocência.
(...)

O sonhador e a claridade
Poeta sem rima.
Uma escritora viúva, atravessada por correntes do inferno
Um último verso perfeito,
Ainda assim a mesma velha música.
Oh cristo, como eu odeio o que me tornei
Leve-me para casa

Saia, Corra, Voe para longe.
Conduza-me para longe, para o esconderijo do sonhador.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, Eu, a vadia do mundo frio.
Perdoe-me, pois eu tenho duas faces,
Uma para o mundo,
Uma para Deus, salve-me.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, eu, a vadia do mundo frio.

Minha casa era lá finalmente, esses prados do paraíso
O risco encheu meus dias com todas as caras sorridentes
Por favor sem mais palavras
elas do sétimo inferno
Não mais, por favor me diga quando meu coração for embora.
Leve-me para casa.

Saia, Corra, Voe para longe.
Conduza-me para longe, para o esconderijo do sonhador.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, Eu, a vadia do mundo frio.
Perdoe-me, pois eu tenho duas faces,
Uma para o mundo,
Uma para Deus, salve-me.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, eu, a vadia do mundo frio.

II - Esperança
Centelha, um cenário
Com uma criança eu caio
com a beleza por baixo
O fim, estou livre
Ponha me na cama
Abaixo da tristeza
Abaixo do grande
Abaixo do raio
Uma noite reina um alvorecer do tempo
Veja-os, a luz

Na costa, ele sentou e esperou (de esperança)
Sob a mesma opinião
Céu azul o mostra
o mostra mais.

III - O pacífico

"Tenho medo, muito medo, de ser estuprado de novo e de novo e de novo
Sei que morrerei sozinho, mas amado
Você vive o suficiente para ouvir o som dos chamados
O suficiente para se achar gritando
E se você quiser, viva o suficiente para ver seus amigos o traírem
Anos perdidos sob o altar
Eu só queria que a maré me pegasse primeiro
E desse-me a morte
como eu sempre desejei"

IV - Teatro da paixão negra

(O marco cantando, lalala, ninguém entende o que ele fala)

O alvorecer da manhã sob esse altar
A raça do teatro da paixão negra
Interpretada por seus amigos sem vergonha
Gritando sobre sua inocência eles vieram

Saia, Corra, Voe para longe.
Conduza-me para longe, para o esconderijo do sonhador.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, Eu, a vadia do mundo frio.
Perdoe-me, pois eu tenho duas faces,
Uma para o mundo,
Uma para Deus, salve-me.
Eu não posso chorar pois os ombros choram mais,
Eu não posso morrer, eu, a vadia do mundo frio.

Hoje, no ano de nosso senhor,2005
Tuomas foi chamado dos cuidados do mundo
Ele parou de chamar ao fim de cada dia de paz
a música que ele escreveu, na longa dor, sobre o silêncio
Ele foi achado, caminhando, morto com um sorriso no rosto
E mil pessoas foram chamadas para o teste
Salve-me

V - Mãe & Pai

Eles roubam meu filho, seu próprio
Oh quando você se tornou tão frio?
A lâmina continuará a descer
Tudo o que você precisa é sentir meu amor
Procure pela beleza, ache sua costa,
Tente salvar o amor, não sangre mais,
Você tem tais oceanos dentro (de ti)
No fim, eu sempre te amarei.
fuente: musica.com

Nightwish

Ficha de la Canción

Título:
THE POET AND THE PENDULUM (EN PORTUGUES)

Grupo/Cantante:
NIGHTWISH

Letra añadida por:
gabrielvela

Letra escrita por:
TUOMAS LAURI JOHANNES HOLOPAINEN

Letra publicada por:
WARNER/CHAPPELL MUSIC, INC.

Licencia:
LyricFind

Valora la calidad de la letra

Compartir Letra

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter

Enviar la letra 'The Poet and the Pendulum en portugues' por email

Imprimir la letra 'The Poet and the Pendulum en portugues' de Nightwish

ir a arriba