THE FORESHADOWING FURNACE EN PORTUGUÉS

Dimmu Borgir

Letra de la canción

A Pressuposição da Fornalha

As faíscas voam e lambem as minhas asas
Amarrado a este tronco - eu nascia para queimar
Me rebelei contra a multidão
Inclinado para ser submetido à escravidão
Como um símbolo de minhas legiões de poucos escolhidos
Revelo os segredos ao, bem famoso, do mundo falsificado

Como chamas na minha pele
A carne derretendo -- pele descascando
Meus dias como uma entidade em direção norte
Ultrapassaram um número e vem a concluir

Eu nunca serei colocado para descansar
Mas serei livre da opressão

Aqueles meus pecados -- a chama preta
Aqueles meus pecados -- saudam meu nome
Aqueles que nós damos olhos para ver

Nunca serei colocado para descansar, mas serei livre
De opressão

Nesta hora eu finalmente separo
Conhecimento carnal da divinidade
Nesta hora eu finalmente separo
Eu mesmo de sua tirania

Nossos inimigos ainda continuarão escondidos
Nas sombras: com traição, contra razão
Mas com minha raiva que eu suportarei
Eu descubrirei a magnitude desta traição

Surgirei de uma perdição
E deixarei minha presença conhecida
Uma nova era estará em minha autoria
E terei minha Besta apresentada
Meu estigma é de uma maldição
Sou de além de seu Deus
fuente: musica.com

Letra añadida por: gabrielcandiavela (#8.887)

Dimmu Borgir
Valora la calidad de la letra

Compartir 'The Foreshadowing Furnace en portugués'

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter
Enviar letra a un mail
Imprimir letra
ir a arriba