CINELÂNDIA

Beth Carvalho

Havia, pelo Brasil um clima de euforia
Vinha das telas toda a alquimia
Do Cineac Trianon (ALEÁS)
E o "Rio 40 Graus" de alegria
Se derretia e divertia
No escurinho do Odeon

Quisera,
Eu regredisse em cada dia um mês
Quem dera ouvir Tarzan falar
Pela primeira vez

Pudera,
Meu povo ria mais bonito
Com Grande Otelo e Oscarito (ÊTA NÓS)
Na vesperal das seis

Já era,
Toda malícia de Ankito
Anselmo era o grande mito
Ninguém falava inglês

Tantas vedetes sensacionais
Na galeria dos imortais
Carmem Miranda dos carnavais
"Bando da Lua" não volta mais

E como batia forte o coração
Quando Cyll Farney com sofreguidão
Beijava os lábios de Eliana (E ADELAIDE NINGUÉM BEIJOU)
Por fim, a juventude toda entrava em pane
Com as pernas da Virginia Lane
Renata Fronzi../..que paixão! (MARA RÚBIA)

E assim
Vinha da Atlântida toda a magia
Em preto e branco a poesia
Era arco-íris de emoção

Pro povo
Um mundo louco e divertido
Se o Zé Trindade era atrevido (IMAGINA A VIOLETA E A ZEZÉ)
Wilson Grey era vilão (JOSÉ LEWGOY)

Cinema
Tu és a arte comovida
O copião da própria vida
Meu Deus, que tempo bom!

Tantas vedetes sensacionais (MACUNAÍMA, HERÓI DE NOSSA GENTE, Ô MíE!!!)
Na galeria dos imortais
A "Terra em Transe" perdeu a paz
E Glauber Rocha não volta mais (HAVIA)
fuente: musica.com

Beth Carvalho

Ficha de la Canción

Título:
CINELÂNDIA

Grupo/Cantante:
BETH CARVALHO

Letra añadida por:
J o R g 3

Valora la calidad de la letra

Compartir Letra

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter

Enviar la letra 'Cinelândia' por email

Imprimir la letra 'Cinelândia' de Beth Carvalho

ir a arriba