Imagen de la canción 'A sede do peixe'

A sede do peixe

Milton Nascimento

LETRA

Alinear a la izquierdaAlinear al centroLetra más grandeLetra más pequeña

Para o que o suor não me deu
O fogo do amor ensinou
Ser o barro embaixo do sol
Ser chuva lavrando sertão
Qual aleijadinho de sabará
E a semente das bananas

Para o que não tem solução
A sede do peixe ensinou
Não me vale a água do mar
Nem vinho, nem glória, navio
Nem o sal da língua que beija o frio
Nem ao menos toda raiva

Para o que não tem mais razão
A calma do louco ensinou
A dizer nada

Para o que não tem mais nada
A calma do louco ensinou
A dizer razão

fuente: musica.com disquito - musica.com

Compartir la letra 'A sede do peixe'

Buscar canciones
X
ir a arriba