NO ABC DA MANGUEIRA

Matias e os Veteranos

Me ajustei numa fazenda no rincão de Paraí
Pra domar os aporreados que residiam ali
Entre bufos e pataços fui ajeitando os malinos
Tirando baldas e manhas desses veiacos teatinos
Sou do Rio Grande
Sou ginete e domador
É no lombo de um cavalo
Que a vida tem mais valor

Tinha um alazão malucara
Refugador de porteira
Desses potros caborteiros
Que não param na mangueira
Com toda tranqüilidade fiz o bocudo formar
E se topou com minhas garras
Pra modo me respeitar

Meu mango mostra o caminho
Pra estes malevas do pago
Se não amanso por bem
Por mal comigo eu trago
Mudo o rumo de um veiaco
Sempre grudado no arreio
Deixo marcado a espora
Esses diabos sem costeio

Passei um mês entretido
Lidando com a cavalhada
Pois pra arrucinar o potro
Eu levo a vida flauteada
Ser domador é uma arte
Da rude escola campeira
Gaúcho aprende a matéria
No ABC da mangueira
fuente: musica.com

Ficha de la Canción

Título:
NO ABC DA MANGUEIRA

Grupo/Cantante:
MATIAS E OS VETERANOS

Letra añadida por:
votasgu

Valora la calidad de la letra

Compartir Letra

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter

Enviar la letra 'No ABC da mangueira' por email

Imprimir la letra 'No ABC da mangueira' de Matias e os Veteranos

ir a arriba