DJ Caique

Novembro Cinza

DJ Caique

LETRA

Alinear a la izquierdaAlinear al centroLetra más grandeLetra más pequeña

E o verão era implacável
Um filme de Spike
Enquanto o sangue festejava num cenário periférico
Clima de mistério
Gritos no silêncio ecoavam seu destino infelizmente o cemitério
SP é uma puta seu feitiço é traiçoeiro
Perfume de lavanda misturado com bueiro
Antenas parabólicas que fazem seu papel
Asfalto criminoso
Novembro di Babel
Com o desejo calibrado lá vai ele na calada
A noite na cidade tem fumaça estrelada
Não vejo nada
Não ouço nada
Agora é porca a pouca agua
Na Agua Rasa na Barra Funda ou Vila Clara
Tiros e balas di baixo de uma touca ninja
Outra rajada na cara de quem não precisa
Eu quero brisa
Novembro continua quente
Ta tudo cinza
Porque que não é diferente?


Sol de 40 graus
Estamos próximos do fim
O que será de ti?
O que será de mim?
A história vai cumprir
Vai cumprir
Eu sei
O que será de ti?
O que será de mim?

Seu olho esta vendado sua espada afiada
Eu vejo tudo cinza isto é quase tudo ou nada
O tempo quase para sou culpado ou inocente?
O pulso ainda pulsa bate um sopro que não mente
Novembro é quente
Uma lágrima de sangue escorre
Socorro gente sou fruto de uma causa nobre
Me dá um choque agora não posso dormir
Me da um gole a ultima frase que ouvi
SP queima um tirano é di novo eleito
Que povo loco vacilando na escolha do pleito
Que morra us preto e us branco que cola junto
Chove no gueto
A chuva sempre foi de chumbo
Eu to di luto ei hey agora o papo é serio
Divide a grana e a paz chega de lero lero
Eu quero brisa
Novembro continua quente
Tá tudo cinza
Porque que não é diferente?

Sol de 40 graus
Estamos próximos do fim
O que será de ti?
O que será de mim?
A história vai cumprir
Vai cumprir
Eu sei

Porque que não é diferente? 2x

fuente: musica.com disquito - musica.com

Compartir la letra 'Novembro Cinza'

Buscar canciones
X
ir a arriba