CUIDEI QUE TINHA MORRIDO

Amália Rodrigues

Letra de la canción

Ao passar pelo ribeiro, onde às vezes me debruço
Fitou-me alguém corpo inteiro, dobrado como um soluço
Pupilas negras, tão laças, raízes iguais às minhas
Meu amor, quando me enlaças, porventura as adivinhas

Que palidez nesse rosto sob o lençol do luar
Tal e qual quem alça o posto estivera agonizar
Deram-me então por conselho tirar de mim o sentido
Mas depois vendo-me ao espelho cuidei que tinha morrido
fuente: musica.com

Letra añadida por: El Heredero (#41.589)

Amália Rodrigues
Valora la calidad de la letra

Compartir 'Cuidei Que Tinha Morrido'

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter
Enviar letra a un mail
Imprimir letra
ir a arriba