TENDINHA

Amália Rodrigues

Junto ao arco de bandeira
Há uma loja tendinha
De aspecto rasca e banal
Na história da bebedeira
Ai, aquela casa velhinha
É um padrão imortal

Velha taberna
Nesta Lisboa moderna
É da tasca humilde e terna
Que mantém a tradição
Velha tendinha
És o templo da pinguinha
Dois dois brancos, da ginginha
Da boêmia e do pimpão

Noutros tempos, os fadistas
Vinham, já grossos das hortas
Pra o teu balcão returrar
E inspirados, os artistas
Iam pra aí, horas mortas
Ouvir o fado e cantar
fuente: musica.com

Amália Rodrigues

Ficha de la Canción

Título:
TENDINHA

Grupo/Cantante:
AMÁLIA RODRIGUES

Letra añadida por:
El Heredero

Valora la calidad de la letra

Compartir Letra

compartir en facebook
compartir en google plus
compartir en twitter

Enviar la letra 'Tendinha' por email

Imprimir la letra 'Tendinha' de Amália Rodrigues

ir a arriba