GGOSS

SãotempoSESTRANHOS

GGOSS

LETRA

Alinear a la izquierdaAlinear al centroLetra más grandeLetra más pequeña

Calçadas manchadas de sangue
Cadernos manchados de vinho
É Cristo na selva de pedra
Sem igreja e redoma de vidro
Morte em câmera lenta, cigarro em clipe de trap
Sua vida na rede, rolando, com rangos registrado em disquetes
Câncer e câncer e cybercrimes
Selênio não cura bad
Geração do milênio
Geração do milênio
Criada pela internet
PDF sobre hackear o homem
Confundiram as mulheres com chapéus
Construção social e sobrevivência no caos
Passa o álcool em gel
A maior parte tá tão surface e eu navego na deep web
Engrenagens tão vivas
Engrenagens tão vivas quanto a Hebe
Então vem ve-ve-vem vem cá
Que eu quero navegar léguas
Remar até marte que aqui a coisa tá séria
São tempos estranhos
São tempos
São tempos
São tempos estranhos
São tempos estranhos
São tempos
São tempos
São tempos
São tempos
Tédio, olá!
Esse apê tá me deixando meio sei lá e pá, eu tô até crendo em santo
São tempos estranhos
São tempos
São tempos
São tempos estranhos
São tempos estranhos
São tempos
São tempos
São tempos
São tempos

fuente: musica.com disquito - musica.com

Compartir la letra 'SãotempoSESTRANHOS'

Buscar canciones
X
ir a arriba