GROGNation

Na Casa dos 20

GROGNation

LETRA

Alinear a la izquierdaAlinear al centroLetra más grandeLetra más pequeña

Deixa-me beber apenas mais pouco
Dessa fonte da juventude
Tu podes encher o copo de novo desta vez
Eu vou beber tudo...


Ainda ontem brincava com tazos via os motorratos
As corridas de carros eram no tapete do meu quarto
E por toda a parte era fly com o charizard
Mais um combate mais um crachá vou apanhar-te
Derrotar-te com o pikachu tardes com o son goku
Vegeta, son gohan a enfrentar o bubu
Vicio como a ps1 não havia na!
Tekken 3 com o Eddy gordo nem o Jin me vencia
E hoje em dia vejo a vida que não via em criança
Ambições estão mudadas e o sonho é a esperança de
Viver o sonho de viver do rap de ser o André
Mas também ser o Neck e se isto tudo não der
Eu fiz de tudo para dar e se isto tudo der frutos
É missão cumprida! é missão cumprida!

Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prémios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim


Anafado era o fado do filho da Ana creio
Anabela é um facto que o puto nem era feio
Animado , amado mas pouco mimado no seio
A mil veio a nado e armado de peito
A prestar com prestigio regras de boa educação e respeito
A pessoas mais velhas e as que não são por defeito
Sem intervalo ou vestígio de quebras no conceito
A torna-lo deveras do inicio ao fim com aceito
Por parte de um par , que o para no patamar a tarde
E o compara com a cara do neto a empata-lo
Pena não ser o momento certo a montar um dialogo
Poe a perna em movimento dizem-lhe 'Ate logo Tiago'
Perde a paciência parce que parece que tinha algo
Como uma tarefa ao seu encargo com o Gonçalo em combate
O mal pô-lo de parte na Guerra da Bósnia
Milagre em prol do bem nem sei se parece noia
Ou ideia mirabolante querer participar numa historia
De fundo como as do Tom Sawyer
Por já ver no mundo comedia e escoria
Comedia e escoria..

21 anos de idade ainda ontem fiz 16
Vejo o meu primeiro beijo e brincadeiras com pinceis
Hoje manos tao em quarteis por papéis que compram amor
Vos sabeis q na vida onde há guitta terás valor
Mas.. idade pesa o bolso nem tanto
Paka dos cotas é bem vinda e sentida mas por enquanto
Vida não esta perdida pra mim que sonho tanto
Entre tudo e entretanto viver feliz custa quanto
Sente o amor te cega armadilha casa dos vinte
Amor que arde e infinito começa acaba num sprint
Deslizes da tua idade crises de identidade
Aprendi que amor é don, amar é necessidade
Seguir sonho ou faculdade pressão do dia a dia
Da família que queria ver filho licenciado
Seguir sonho ou realidade questão que te atrofia
Porque hoje em dia canudo do lado não te garante um cargo
Sigo o faro O meu instinto O trilho das certezas
Vivo para o que sinto Sem filho ou despesas
Sá lixe o mundo não mudo Gritar e ficar mudo
Sonhar é meu sustento nunca precisei Do escudo
Mas mãe eu juro que estudo Sem precisar de ajuda
Caio e levanto maduro Mesmo que tudo me desiluda

(O tempo vai vai vai, já não volta mais
O tempo vai vai vai , já não volta atras)

Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prémios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim

Em plena posse das minhas capacidades
É tudo tão á flor da pele porque estou na flor da idade
Posso viajar na maionese, ou no leite condensado
Mesmo perdendo-me eu aprendo, sou sempre recompensado
Inspirações elevado ao quadrado e aspirações ao cubo
Autodidata, nunca tenho falta, nas aulas do youtube
Manas dizem 'bro tás bue alto, andas a comer adubo?'
Nah 'as pedra no meu caminho são os degraus onde eu subo'
Na escadaria da vida, em direção sótão
Meus índices de energia raramente esgotam
Sinto-me invencível tipo o Batman em Gotham
E ficar até tarde na casa Arnaldo mano é ótimo
Meus manos tipo lobos famintos atrás das primas
Só quero uma Queen Latifa no corpo de uma pin up
Mas enquanto não encontro a minha pura muxima
Eu vou casar musica e' inda vou assinar o prenup

As saudades da mocidade quem não tem
Regressar a aquela idade que já não vem
E mudar algum detalhe que ficou menos bem
Mas que agora já é tarde para apanhar esse trem
Os cabelos cor de cinza dizem que já não convém
Ter a mesma rebeldia de outros tempos e quem
Deve dar o exemplo são os cotas dizem
Quem deve dar o exemplo são os cotas dizem
Mas a minha mente jovem não obedece a ninguém
Continuo a ser igual como quem 20 tem
Estou na escola da vida bolso não tem vintém
Apaguei a televisão para a liberdade ser 100
Ainda não sei o que quero
Mas para falar sobre zero
Isso sei que não quero , é melhor que me evitem!


Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prémios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim

fuente: musica.com disquito - musica.com

Compartir la letra 'Na Casa dos 20'

Buscar canciones
X
ir a arriba